Month: July 2008

Xdrive mais que um disco virtual da AOL

A AOL embarcou na idéia de usar criar um disco virtual acessível facilmente, similar ao gmailfs (ou gspacefs), mas que ao contrário do gmail não bloqueia seu usuário se você baixar muitos arquivos para lá.

O interessante é que a AOL abriu sua API para acesso a este servico chamado de Xdrive Data Service Platform (XDSP). Como descobri este sistema há pouco ainda não tenho todos os detalhes para postar aqui, mas assim que tiver o farei. Vou procurar por uma implementacao para o FUSE, assim poderei modar o disco virtual como se fosse uma particao do meu HD.

Para usar o sistema basta ter uma conta AOL e acessar http://www.xdrive.com

Mais info:
http://dev.aol.com/api/xdrive

Ripador de MP3/OGG

Sou utilizador de longa data de um otimo ripador de ogg/mp3 pra Linux chamado “abcde”. Este software cumpre muito bem seu papel, basta digitar abcde no terminal que ele ira ripar automaticamente todas as trilhas do CD e criar os arquivos mp3 ou ogg correspondentes. Tambem a usei o CD Juicer, ou coisa assim, que vem no Ubuntu, mas acho o abcde mais pratico e rapido.

Porem ontem ele me deixou na mao, resolvi ripar o CD do curso de ingles, que estou fazendo no CNA, para poder ouvir no mp3 player/celular. Ele foi bem ate a trilha 10, mas na 11 deu problema, tentei varias vezes e sempre travava na trilha 11.

Como estou usando o notebook da empresa, que tem Linux e Windows, resolvi procurar um ripador para Windows. Uma simples pesquisa por “CD to mp3 converter” me retornou um excelente ripador de CD: O Free CD to MP3 Converter: http://baixaki.ig.com.br/download/Free-CD-to-MP3-Converter.htm

O software eh muito bom, so achei que eles poderiam pedir pra gente selecionar o pasta onde os arquivos serao gravados, ele sempre grava em dentro de Program Files, no mais o software atende bem.

ALSA ou OSS?

Durante muito tempo o system de som padrão do kernel do Linux era o OSS (Open Source System), mas depois que o desenvolvedor deste sistema foi contratado pela empresa 4Fronts o código fonte do sistema foi fechado e apenas as versões mais antigas forma mantidas no kernel do Linux.

Quando isto aconteceu alguns desenvolvedores do Linux resolveram criar um substitudo para o OSS, com mais recursos e também mais complexidade. Este sistema era o ALSA, que atualmente é o sistema de som padrão do Linux.

Para minha surpresa encontrei um post “metendo pau” no ALSA e ressaltando as vantagens do OSS, leitura recomendada para quem quer entender mais sobre a história do suporte a aúdio no Linux:
http://insanecoding.blogspot.com/2007/05/sorry-state-of-sound-in-linux.html

LinuxHaters

Quem ainda não conhece o site LinuxHaters está pendendo uma ótima chance de ir bastante e também olhando de forma técnica ver os problemas do Linux.

Sempre achei que chamar o Linux de GNU/Linux é uma péssima idéia (apesar de saber de cor todo o blablabla que o Stallman usa como argumento bs), mas este post sintetiza bem a idéia:
http://linuxhaters.blogspot.com/2008/07/lusers-make-me-laugh-ver-2.html

O item mais acessado no site até o momento é o post de como escrever aplicacoes para Gnome:
http://linuxhaters.blogspot.com/2008/06/how-to-write-gnome-application.html

Uma coisa ninguém pode negar, o cara sabe o que está falando, e pelo visto conhece bastante de Unix/Linux.

Compiling U-Boot-v2 to iMX27ADS board

To compile U-Boot-v2 to iMX27ADS you need to do some tricks:

First edit u-boot-v2/board/imx27ads/imx27ads.c and add this line:

#include <asm/mach-types.h>

Run make menuconfig and select:

General Settings -> [*] Enable Partitions

General Settings -> [*] Compile in default environment -> Default environment path

In this text box type: board/imx27ads/env

After that compile in the usual way:
$ make