Day: April 26, 2008

Conectando em Access Point com senha

Estava tendo problemas ao tentar conectar num acess point com criptografia ativada. Eu sempre conectei normalmente usando aquele applet wireless do Gnome, mas como troquei o Gnome pelo E17 então tive que fazer tudo na mão, oops digo manualmente.

Bom, o segredo é não tentar passar todos os parametros para o iwconfig de uma só vez, primeiro você define o SSID e depois informa a senha, assim:

# iwconfig wlan0 essid “Nome do Link”

# iwconfig wlan0 Key s:minhasenha  (caso sua senha seja texto)

ou

# iwconfig wlan0 Key DEADBEEF  (caso sua senha seja HEXA, troque o DEADBEEF pela senha hexa)

Para pegar o DNS use:

# dhclient wlan0

P.S.: valeu pelas dicas Marcelo

Como acabar com pirataria do WindowsXP em máquinas de baixo custo

É incrível como a maioria dos usuários ao adquirirem um sub-notebook (Asus EeePC) ou um computador pre-instalado com Linux logo removem o sistema e instalam WindowsXP no lugar. Tudo bem que muitas vezes a culpa é do fabricante que não colocou uma distro de Linux adequada, muitas vezes nem mesmo instalou e configurou os drivers de todo o hardware do computador.

Mas há muitos casos que a maioria das pessoas simplesmente removem o Linux por comodismo ou medo de tentar usar um novo sistema operacional.

E então como evitar que a pirataria ocorra? Poderia pensar em colocar travas na BIOS, mas isso tiraria a liberdade do usuário, então não é uma boa idéia.

Uma idéia simples e que provavelmente seria mais fácil de implentar é simplemente trocar o tipo de arquitetura usada neste computadores, algo como a Apple fazia ao usar PowerPC. Se estes notebooks viessem, por exemplo, com um processador ARM ninguém instalaria WindowsXP neles, uma vez que não existe versão do XP para esta arquitetura (tudo bem, tem o Windows CE/Mobile pra ARM, mas a quantidade de aplicativos seria muito pequena e o usuário ficaria na mão).

Já para o Linux pode-se dizer que quase todos os aplicativos estão disponíveis para as arquiteturas suportadas (entre em kernel/arch e conte), então o usuário teria todos os aplicativos desejados.

Infelizmente a industria está presa ao x86 há quase 30 anos (28), e poucas têm coragem de mudar, mas felizmente o Linux dá liberdade de arquitetura.

Leitura recomendada (tente não ir se puder):

http://www.embeddedtechjournal.com/articles_2005/20051004_msft.htm